Colunistas

Publicado: Sábado, 2 de dezembro de 2017

Vigilância diuturna

REFLEXÃO DOMINICAL – 03.12.2017

1º. Domingo do Advento – Liturgia do Ano “B”

Evangelho (Marcos, 13, 33-370

 

*

“”    Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:

“Cuidado! Ficai atentos, porque não sabeis quando chegará o momento.

É como um homem que, ao partir para o estrangeiro, deixou sua casa sob a responsabilidade de seus empregados, distribuindo a cada um a sua tarefa.

E mandou o porteiro ficar vigiando.

Vigiai, portanto, porque não sabeis quando o dono da casa vem: à tarde, à meia noite, de madrugada ou ao amanhecer.

Para que não suceda que, vindo de repente, ele vos encontre dormindo.

O que vos digo, digo a todos: vigiai!”    “”

.............

 

Não obstante se esteja a abrir um novo tempo na liturgia – o Ano “B” – o evangelista Marcos, em texto por demais breve, ratifica inteiramente as recomendações dos últimos evangelhos dominicais do Ano “A”.

Constante admoestação para com o dia de amanhã, isso se ainda houver um dia de amanhã.

Dir-se-á, sem exagero, que o vigiai e orai é recomendação permanente.

Aliás, nem se trataria de, ao acordar e ao se deitar, a reflexão do fiel o levasse a repetidamente ter essas recomendações em mente.

A vida consequente e dentro dos parâmetros da senda vivenciada e explicada por Jesus, há de ser acolhida com naturalidade e não com receio. Quase que por si só, desde que se esteja ciente e consciente dela.

Tampouco, que essa preocupação se transmude em pesadelo diário. Não. O fiel, com naturalidade, cuida de não se afastar diuturnamente da vida cristã. Será, portanto, muito mais uma opção de vida com naturalidade  e nos parâmetros caracterizadores da passagem de Jesus na terra.

A admoestação, se assim se entender a juízo de cada um, também se justifica por causa da desabalada e infrene tendência geral no mundo, de se viver como se a vida aqui fosse eterna, indiferente ao futuro, a vida eterna.

                                                                     

                                                                                                                                                                           João Paulo

 

 

Comentários

Reflexão Dominical

João Paulo

João Paulo

João Paulo, pseudônimo do jornalista Bernardo Campos, adotado para temas de espiritualidade.

Arquivo

6 dias atrás

Bens terrenos

13 dias atrás

União indissolúvel

19 dias atrás

A quantas andamos ...

27 dias atrás

A glória, por desiderato

15 de setembro de 2018

Para pensar ...